Portes grátis para Portugal a partir de 150€

A pobreza energética, é um tema que tem vindo a ser muito falado, incluindo nos noticiários, no âmbito das políticas previstas e batalhas pelo futuro orçamento e governo da nação.

Mas relacionada com a pobreza energética, temos a dificuldade de resolver a humidade que temos dentro de casa, junto com bolor e mofo que aparecem em muitos edifícios.

Muitas vezes, este tema pode ser drasticamente melhorado com pequenas ações que só dependem de nós e que reduzem (não resolvem!) a humidade.

 

Primeiro alguns conceitos para garantir que estamos alinhados:

1º - É humidade ou infiltração? São problemas diferentes que devem ser identificados para correção eficaz nos edifícios, este artigo foca-se na humidade das casas; partilho vídeo sobre o tema para quem quiser aprender sobre o mesmo: É Humidade ou Infiltração?

2º - A mesma temperatura em casas com níveis de humidade diferentes, tem sensações térmicas diferentes: uma casa com muita humidade (ex: 70 a 80%) vai dar a sensação de ser muito mais fria no inverno do que a mesma casa com menor humidade (ex:40 %);

3º - Os esporos de bolor, existem nos ambientes exteriores e são trazidos para o interior de edifícios (incluindo as nossas casas) por diferentes meios: desde janelas abertas, aos esporos trazidos pelos sapatos. Ele existe nas nossas casas, mas só se prolifera e evidencia quando as condições de humidade e nutrientes o permite;

4º - A humidade no interior de uma casa deve ter valores entre os 30 a 60%, mas estes são valores indicativos porque as organizações têm diferentes opiniões a nível mundial (Abaixo desses valores, podem proliferar bactérias, vírus e doenças respiratórias, enquanto acima dessa faixa é comum o aparecimento de fungos e mofo);

 

Sabendo também as principais atividades em casa que contribuem para o aumento da humidade no ar interior:

- Banhos – sem cuidados básicos como portas abertas e ventilação inexistente / desligada a humidade na casa dispara facilmente;

- Cozinhar com exaustor desligado – também o vapor de água fica “preso” no ar interior e aumenta a humidade;

- Estender roupa dentro de casa – como nada se perde e tudo se transforma, sem cuidados esta água da roupa é transferida para o ar interior das nossas casas;

Entre muitas outras, porque até a nossa respiração contribui para o aumento da humidade: muita gente numa sala contribui para um ar saturado (aquela sensação de ar abafado) mas também húmido, porque a nossa respiração, traz vapor de água obrigatoriamente pelas trocas gasosas que o corpo humano precisa de fazer com os meios físicos.

 

Acoplando estes factos, não há receita milagrosa, mas combatendo as principais causas, conseguimos diminuir bastante a humidade no interior de uma casa:

- Mantenha a porta do wc fechada durante e depois do banho, e assegure-se que o vapor d'água fica restrito no wc, impedindo a sua dispersão para outras áreas da casa com o ventilador ligado ou janela aberta mais próxima do wc.

- Use o exaustor na cozinha ao cozinhar e, se possível, mantenha as panelas cobertas. Isso otimiza o uso do vapor gerado para a cozedura, contribuindo para um processo mais eficiente e evitando a saturação do ar com humidade;

- Evite secar roupas dentro de casa. Reconhecemos que pode ser muito difícil, especialmente durante o inverno. Caso precise fazer isso, o ideal é escolher uma divisão que possa ser fechada e isolada do resto da casa para esse fim e/ou colocar um desumidificador.

- Meça a humidade em sua casa: existem vários aparelhos no mercado acessíveis para compra, que medem a qualidade do ar interior, nomeadamente na nossa loja, mas basta a temperatura e humidade para conseguirem saber o ponto de situação da casa e que rotinas funcionam melhor.

Consoante a arquitetura da casa, podem abrir mais ou menos janelas, durante mais ou menos tempo; o que funcionar melhor! Mas meçam e adaptem as vossas rotinas, prometo que muda a vida!

Facilmente num dia com bom tempo, ao abrirem as janelas vão notar muita diferença no teor de humidade das vossas casas, e ao contrário do que parece, mesmo em dias chuvosos, conseguimos muitas vezes melhorar o teor de humidade, porque já temos um ar tão saturado que em várias casas estará superior ao do tempo chuvoso (neste caso depende muito do dia da chuva e do teor de humidade dentro de casa claro).

 

Outras medidas:

- Limpar mofo e bolor da casa para não proliferar mais no ambiente;

- Utilize desumidificadores, caixas desumidificadoras ou mesmo sacos com sílica para colocar nas divisões e sítios com cheio mais a bolor / mofo;

- Em novas construções, apostem na compra de sensores de qualidade do ar e sistemas de ventilação mecânica em vez dos tradicionais ar condicionados (aqui já com outros valores de investimento); no mínimo, a instalação de um ventilador nos wc’s faz toda a diferença.

 

Autoria: Maria José Ramalho

Especialista em Sustentabilidade | Grupo Casais

Humidade no Ar Interior

Categorias

Temas

Login

Subscrição de newsletter

Criar conta

Register

Os seus dados pessoais serão utilizados para melhorar a sua experiência por toda a loja, para gerir o acesso à sua conta e para os propósitos descritos na nossa política de privacidade.